feriado social

Quando eu estava em…

Mais um post dessas muitas histórias de viagem que a gente tem.

 

Outro dia um post no facebook do Thiago Khoury (dono do incrível Rodei) me fez lembrar de uma história de umas das mil vezes que fui visitar Portugal. O Thiago perguntava sobre histórias de quem já usou o seguro de viagem e eu lembrei da minha primeira vez.

Uma vez quando eu estava em...

Uma vez quando eu estava em Lisboa, fui toda contente jantar no meu restaurante preferido lá, o Cabaças. Vários bolinhos de bacalhaus, algumas garrafas de Sagres, uma das cervejas portuguesas mais famosas, uma carne na pedra e um arroz de polvo depois, fomos passear pela cidade e voltamos pro hostel.

feriado-pessoal-seguro-viagemFui dormir me sentindo meio mal, talvez porque tinha comido demais, coisa normal em Lisboa. De manhã, café no hostel e hora de sair pra mais um dia de sol em Lisboa. Bom, teria sido assim se eu estivesse bem. Mas acordei com febre, enjôo, o corpo que não respondia a nenhum comando. Decidi que ia ficar no hostel até me sentir melhor e encontraria minha amiga pela cidade, onde ela estivesse. Ela foi, eu fiquei. E a febre ficou junto. E aumentou. Depois aumentou mais e depois um pouco mais.

Minha amiga, preocupada porque eu não tinha dado sinal de vida, ligou pro hostel. Acordei com o tiozinho do hostel cutucando meu braço perguntando como eu estava. Mal, bem mal. Consegui me levantar e fui pro lounge do hostel. Deitei no sofá e foi lá que a minha amiga me achou quando voltou mais cedo pro hostel.

Eu voltei pro quarto enquanto ela foi jantar. E quando ela voltou pro quarto e me viu com 41C de febre, delirando perguntando onde estava a minha perna ela ficou bem preocupada. “Cadê minha perna? Cadê minha perna? Me devolve a minha perna!”, eu repetia. “Põe ela de volta no lugar”. Hahahahaha Pronto. Tinha chegado a hora de ligar pro seguro de viagem. Ligação à cobrar, atendimento em português, médico ia me ver onde eu estava. Ele só pediu a minha carteira da Assistência e o número do meu passaporte.

Era domingo à noite. O médico demorou menos de 30 minutos pra chegar no hostel. Um senhor português dos mais simpáticos. Foi ele que declarou que era intoxicação alimentar e me deixou uns remédios. No dia seguinte eu ainda estava com febre, mas ao menos consegui sair da cama. Íamos visitar Colares, que é de onde vem minha família, e eu fiz esse esforço.

O médico português falou que eu procurasse um médico quando voltasse pra Madri e foi isso que fiz. A médica espanhola foi me visitar em casa também, porque eu ainda estava sem condições de ir até o hospital. Ela me deixou mais uns remédios e uma receita. Comprei os remédios e três dias depois estava pronta pra outra. Na internet vi que Lisboa tinha sofrido um surto de intoxicação alimentar por causa de um carregamento de polvo que não estava em suas devidas condições. Acontece.

Pronto, minha primeira vez com a Assistência de Viagem Internacional tinha dado super certo. O Cabaças continua sendo meu restaurante preferido em Lisboa. E eu tinha minha perna de volta.
__________________________
Lá na fan page do blog tem mais fotos da viagem www.facebook.com/FeriadoPessoal
Siga todas as viagens também pelo Instagram @DanyColaress

2965 Visualizações

Shortlink para este artigo:

Dany Colares

Jornalista, produtora de vídeo e mestra em TV e Cinema pela Universidad San Pablo CEU, de Madri. Já morou em San Diego, Madri e agora vive em Londres, de onde escreve sobre lugares, pessoas, baladas e tudo mais que descobre em suas viagens pelo mundo.

COMENTÁRIOS

  1. Alan disse:

    gostei do seu post. Parabéns

  2. Alane damiana disse:

    Obrigado pelas dicas. Muito legal.. Bjos

  3. Muito bom gostei muito excelente artigo Obrigado Dany Colares

  4. Larissa Maia disse:

    Interessante… seu relato me fez lembrar que vou para o exterior em poucos meses. Não vou contratar seguro; vou confiar no seguro do meu cartão visa platinun. Será que funciona?

  5. John Xavier disse:

    Êta que deu medo. rsrs
    Já fiz várias viagens aos EUA e nunca contratei seguro. Felizmente nunca precisei, mas, agora, após seu post, fiquei pensativo…

  6. Guilherme disse:

    Caramba, 41º de febre? Morro de medo de viajar e isso acontecer comigo, sempre viajei sem seguro mas agora acho que vou mudar isso, pois vi que uma simples intoxicação pode destruir o orçamento ou a viagem inteira.

  7. Larissa disse:

    Muito simples, mas muito bom o artigo, serve como dicas também, pra mim ajudou, obrigado 🙂

  8. Pedro disse:

    Muito interessante. Muito bom, gostei muito, excelente artigo Dany Colares.

  9. Deise disse:

    Olá Dany, que sufoco hein? Tudo isso de febre? Meu Deus!!!!

    Eu nunca viajo sem seguro viagem quando vou pra fora do Brasil, é uma coisa que contratamos para não usar, mas se precisar está ali e no seu caso fez toda diferença. Que bom.
    Deise postou recentemente sobre Qual a diferença entre Seguro Viagem e Assistencia Viagem?My Profile

  10. Meison disse:

    Caramba, que loucura… Ficar doente no Brasil já é complicado fora dele não podemos deixar ao acaso não…

    Obrigado pelo alerta…

    Abs

  11. Pablo disse:

    Ótimo blog com conteúdo de grande valia com super dicas
    Green Coffee Turbo

  12. Beatriz disse:

    Gostei da matéria, obrigado pelas dicas!
    Beatriz postou recentemente sobre Pompoarismo: 6 exercícios para apertar a vagina naturalmenteMy Profile

  13. rosane disse:

    realmente saúde é uma preocupação numero dos brasileiros

Gostou do post? Me diz o que pensa!





CommentLuv badge

* Campos de preenchimento obrigatório